Um software antivírus causou problema durante um procedimento médico no início deste ano nos Estados Unidos. Felizmente, não aconteceu nada grave com o paciente.

ANTIVÍRUS CAUSOU PROBLEMA DURANTE PROCEDIMENTO MÉDICO

Basicamente, um equipamento médico considerado como crítico apresentou problemas durante um cateterismo por causa da intromissão do software antivírus.
O software iniciou uma verificação em busca de malwares enquanto o equipamento enviava informações de monitoramento durante o procedimento.


O equipamento em questão é o Merge Hemo, uma solução complexa usada para supervisionar o procedimento de cateterismo – este tipo de exame permite detectar a existência, localização e gravidade de obstruções nas artérias do coração, alterações no funcionamento das válvulas e do músculo cardíaco e defeitos congênitos. O acesso ao interior do coração é feito através de um tubo longo, fino e flexível, chamado cateter, colocado por um vaso sanguíneo periférico do braço, da coxa ou do pescoço.
O Merge Hemo é composto por dois módulos. O principal é o dispositivo propriamente dito, que é conectado aos cateteres, e é onde ocorre a coleta de dados. Este dispositivo é conectado a um PC ou tablet via porta serial.
O segundo componente é o conjunto de softwares executados no PC/tablet, que pega os dados coletados e os exibe na tela em um formato para fácil entendimento:
Assim como quaisquer outros softwares, os utilizados pelo Merge Hemo também estão sujeitos a erros. Quando algo assim acontece, o médico relata o ocorrido, o responsável pelo software deve então investigar a causa e enviar um relatório para a FDA, agência governamental dos Estados Unidos responsável pelo controle dos alimentos, suplementos alimentares, medicamentos, cosméticos, equipamentos médicos, materiais biológicos e produtos derivados do sangue humano.

De acordo com um destes relatórios, que foi enviado pela Merge Healthcare em fevereiro deste ano, o Merge Hemo apresentou problemas durante o procedimento de cateterismo.
A intromissão do antivírus obrigou os médicos a reiniciarem o computador durante o procedimento.
Segundo o relatório, o antivírus estava configurado para verificar o computador de hora em hora e a verificação começou bem durante o procedimento de cateterismo.
Durante a verificação, o antivírus acabou bloqueando o acesos a dados cruciais obtidos durante o cateterismo. Como ele não conseguia acessar os dados, o software do Merge Hemo também travou.
Para evitar futuros problemas, a Merge Healthcare recomendou aos desenvolvedores de soluções de antivírus quer incluam certas pastas do Merge Hemo na lista de confiáveis (whitelist).
Fonte: Baboo
Curta nossa página no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here